Dólar sobe com cena externa, enquanto monitora cenário doméstico

Valor do mercado da Netflix ofusca Disney pela 1ª vez
24 de maio de 2018
Com ação mais firme do BC, dólar acumula queda ante o real na semana
25 de maio de 2018
Exibir tudo

Dólar sobe com cena externa, enquanto monitora cenário doméstico

Às 12:06, o dólar avançava 0,33 por cento, a 3,6605 reais na venda, depois de ter subido 0,64 por cento na véspera

São Paulo – O dólar operava em alta ante o real nesta sexta-feira, de olho na trajetória da moeda norte-americana ante divisas emergentes no exterior, mas com a ação mais firme do Banco Central no mercado de câmbio suavizando a valorização.

Os investidores também estavam de olho na greve dos caminhoneiros, que continuava em boa parte do país nesta sessão apesar de, na noite passada, a categoria ter fechado acordo com o governo para suspender o movimento por 15 dias para evitar mais estragos na economia.

Às 12:06, o dólar avançava 0,33 por cento, a 3,6605 reais na venda, depois de ter subido 0,64 por cento na véspera. O dólar futuro tinha alta de cerca de 0,35 por cento.

“Apesar do acordo, os caminhoneiros ainda não voltaram a trabalhar. Se voltarem, há espaço para alguma queda do dólar”, afirmou a diretora de câmbio da AGK Corretora, Miriam Tavares.

Depois de uma reunião de sete horas, governo e representantes de caminhoneiros chegaram a um acordo na noite passada para suspender por pelo menos 15 dias a greve, com o governo garantindo a subvenção do preço do diesel e reajustes a serem realizados apenas a cada 30 dias.

A estimativa é de que o subsídio custe cerca de 5 bilhões de reais ao Tesouro neste ano, prejudicando o ajuste fiscal do governo.

“O acordo não é o ideal. Qualquer solução desagradaria a alguém”, afirmou o operador da H.Commcor Corretora Cleber Alessie Machado, para quem trazer de volta alguma normalidade agora era o mais urgente.

Mesmo com o acordo, os protestos de caminhoneiros contra a alta do preço do diesel continuavam em 24 Estados e no Distrito Federal nesta sexta-feira, afetando alguns portos, incluindo o de Santos (SP), o maior e mais importante do país.

No exterior, o dólar subia ante uma cesta de moedas e a maioria das moedas de países emergentes, embora, internamente, a ação do BC no mercado local amorteça um pouco desse impacto.

Nesta manhã, a autoridade monetária já vendeu integralmente a oferta de até 15 mil novos swaps cambiais tradicionais, equivalentes à venda futura de dólares, totalizando 5 bilhões de dólares desde a semana passada, quando vendia por dia até 5 mil contratos.

A autoridade também vendeu integralmente a oferta de até 4.225 swaps tradicionais para rolagem do vencimento de junho, no total de 5,650 bilhões de dólares. Com isso, já rolou 5,227 bilhões de dólares. Se mantiver e vender esse volume diário até o final do mês, terá rolado integralmente os contratos que vencem no mês que vem.

Fonte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.