Com queda de 30%, Marfrig tem pior desempenho no mês

Dólar baixa a R$ 4,10, mas tem maior alta mensal desde setembro de 2015
31 de agosto de 2018
Fundo que ganhou 10.000% com Spotify mira novos vencedores
1 de setembro de 2018
Exibir tudo

Com queda de 30%, Marfrig tem pior desempenho no mês

Em contrapartida, as ações da CSN tiveram o melhor desempenho, com valorização de 10%. Confira os melhores e piores do mês na Bolsa

São Paulo – A Marfrig foi a companhia com pior desempenho entre as empresas listadas no Ibovespa. No mês de agosto, as ações da companhia fecharam em queda de 30%.

Os investidores acompanharam a venda da Keystone Foods, que é da Marfrig, para a Tyson Foods por 2,5 bilhões de dólares. O negócio deve ser finalizado até o final do ano. Com a venda, a Marfrig terá o menor índice de alavancagem do setor no Brasil, projetada entre 2,2 vezes e 2,5 vezes para o fim de 2018.

Outros destaque negativo da Bolsa no mês de agosto foram a Qualicorp. A administradora de planos de saúde coletivo acumulou queda de 21%.

A Qualicorp teve uma mudança no modelo de comercialização das carteiras o que acabou impactando no faturamento do último trimestre. No final de junho, a empresa contava com um total de 2,6 milhões de beneficiários, queda de quase 41% na comparação com o mesmo período do ano passado e uma baixa de 13,8%  sobre o primeiro trimestre deste ano, após encerramento de contratos corporativos que não eram rentáveis para companhia.

Confira abaixo as ações que tiveram o pior desempenho na Bolsa.

Empresa Ticker Desempenho no mês em %
Marfrig MRFG3 -30,24
Qualicorp QUAL3 -21,4
Via Varejo VVAR11 -20,62
GOL GOLL4 -18,83
Lojas Americanas LAME4 -14
Estácio ESTC3 -13,14
CCR CCRO3 -11,13
BRF BRFS3 -11,11
Bradesco BBDC3 -9,88
Cemig CMIG4 -9,36
Localiza RENT3 -9,35
Usiminas USIM5 -9,02
Ecorodovias ECOR3 -8,97
Iguatemi IGTA3 -8,97
Kroton KROT3 -8,56
B3 B3SA3 -8,53
Lojas Renner LREN3 -8,42
Eletrobras ELET3 -8,4
BR Malls BRML3 -8,04

Destaques positivos

Na contramão do Ibovespa, que fechou o mês em queda de 3,21%, estão as ações da CSN e da Braskem, com alta de 10% e 8%, respectivamente.

A siderúrgica anunciou que aumentará em 10,25% os preços do aço a partir de setembro, para ter competitividade no mercado internacional após a valorização do dólar.

Além disso, a companhia decidiu cancelar a distribuição de dividendos, no valor de 890 milhões de reais, após a justiça bloquear o pagamento para o mês de agosto. Em fato relevante, a CSN disse que pretende utilizar os recursos não distribuídos para amortizar obrigações de curto prazo, que com o pagamento dos dividendos seriam alongadas.

Em relação à Braskem, o mercado acompanhou a Petrobras negar que existe pressão interna contra a venda da fatia na petroquímica.

Em resposta à CVM, a Petrobras negou que existe um grupo de técnicos da estatal está tentando dissuadir conselheiros e o alto escalão de exercerem o direito de venda da fatia na petroquímica.

No esclarecimento, a Petrobras disse que, conforme divulgado anteriormente, caso a negociação entre a Odebrecht e a holandesa LyondellBasell seja finalizada com êxito, a Petrobras “irá analisar os termos e condições da oferta, de forma a avaliar o eventual exercício dos direitos da companhia previstos no acordo de acionistas da Braskem”.

Empresa Ticker Desempenho no mês
CSN CSNA3 10,07
Braskem BRKM5 8,23
Klabin KLBN11 7
Suzano SUZB3 6,59
Fibria FIBR3 6,2
Cielo CIEL3 5,23
JBS JBSS3 4,21
Engie Brasil EGIE3 3,56
Raia Drogasil RADL3 3,55
WEG WEGE3 3,4

Fonte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.