Bolsas de NY sobem com expectativa por acordo comercial entre EUA e China

Focus: com alta do dólar, câmbio para fim de 2018 sobe para R$ 3,40
14 de maio de 2018
Ibovespa recua com cenário externo negativo e balanços seguem no radar
15 de maio de 2018
Exibir tudo

Bolsas de NY sobem com expectativa por acordo comercial entre EUA e China

Declaração de Donald Trump sobre negociações para dar à telecom chinesa ZTE "uma forma de voltar aos negócios rapidamente" animou investidores

As bolsas de Nova York fecharam em alta nesta segunda-feira, 14, em meio à percepção de investidores de que as relações comerciais entre os Estados Unidos e a China estão saindo do degelo. Nesse cenário, ganhou alguma força a visão de que uma solução “não apocalíptica” para o impasse tarifário arrastado ao longo dos últimos meses está se tornando mais provável.

Além disso, os preços ascendentes do petróleo apoiaram ações do setor de energia, após a Organização de Países Exportadores de Petróleo (Opep) fazer projeções para a produção e a demanda da commodity que favorecem o avanço das cotações.

O índice Dow Jones fechou em alta de 0,27%, aos 24.899,41 pontos, acumulando a oitava sessão consecutiva de ganhos, na sequência mais longa desde setembro de 2017, quando subiu por nove pregões seguidos. O S&P 500 avançou 0,09%, aos 2.730,13 pontos, e o Nasdaq, por sua vez, ascendeu 0,11%, para os 7.411,32 pontos.

A expectativa por um apaziguamento das tensões comerciais sino-americanas tem origem em uma afirmação de ontem do presidente dos EUA, Donald Trump, em sua conta no Twitter, de que está trabalhando com o presidente da China, Xi Jinping, para dar à telecom chinesa ZTE “uma forma de voltar aos negócios, rapidamente”.

Desde abril, uma ordem do Departamento do Comércio americano impede que empresas do país vendam componentes e softwares para a ZTE, penalizada por violar sanções econômicas de Washington ao Irã e à Coreia do Norte.

O aceno de Trump veio em meio a algumas rodadas de negociação entre delegações dos EUA e da China em busca de um acordo comercial.

“As pessoas estão apostando em ações porque elas conseguem ver a luz no fim do túnel (no que se refere a) tarifas”, disse o sócio-gerente do Harris Financial Group, Jamie Cox. “Os mercados podem agora focar na atividade econômica real e parar de se preocupar tanto com os tons a mais das tarifas.”

Os papéis da fabricante de aeronaves Boeing, que tem importantes contratos na China, conseguiram pegar embalo no noticiário sobre o comércio global, com avanço de 0,62%. Já no setor de energia, as ações da petroleira Chevron marcaram ganho de 0,42%, enquanto as da ExxonMobil subiram 0,68%.

A maior ganhadora do Dow Jones nesta segunda-feira, contudo, foi a UnitedHealth, cujas ações avançaram 1,94%, ainda na esteira do plano anunciado por Trump para baratear remédios sob prescrição nos EUA por meio de ajustes no sistema público de saúde. (Com informações da Dow Jones Newswires)

Fonte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.