Bolsas de NY fecham em alta com apoio de Trump e valorização das techs

Dólar bate R$3,91 em meio ao 1º tempo do jogo do Brasil
2 de julho de 2018
Credores da Oi Coop tem até 12 de julho para validar participação
3 de julho de 2018
Exibir tudo

Bolsas de NY fecham em alta com apoio de Trump e valorização das techs

O índice Dow Jones encerrou o dia em alta de 0,15%, aos 24.307,18 pontos e o S&P 500 subiu 0,31%, aos 2.726,71 pontos

São Paulo – Os mercados acionários americanos fecharam em alta nesta segunda-feira, 2, em meio a um otimismo com ações de tecnologia e após comentários do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sobre o panorama das relações comerciais envolvendo Washington.

O índice Dow Jones encerrou o dia em alta de 0,15%, aos 24.307,18 pontos; o S&P 500 subiu 0,31%, aos 2.726,71 pontos; e o Nasdaq avançou 0,76%, aos 7.567,69 pontos.

No Salão Oval da Casa Branca ao lado do primeiro-ministro da Holanda, Mark Rutte, Trump voltou a tecer comentários sobre as relações comerciais dos EUA. O presidente americano afirmou que não pretende deixar a Organização Mundial do Comércio (OMC), embora deseje que a organização multilateral trate Washington de forma melhor. Além disso, Trump voltou a dizer que irá anunciar novos acordos comerciais em breve e que eles serão “justos” e “bons para o povo americano”.

Foi justamente a questão comercial que fez com que os mercados acionários globais apresentassem fortes perdas nesta segunda-feira. Em solo asiático, as bolsas da China e do Japão chegaram a cair mais de 2%, enquanto as da Europa também estiveram imersas em um cenário baixista, ao passo que os mercados em Nova York abriram em baixa.

“Os mercados de ações espelham a preocupação com as condições futuras da economia, com algumas cestas de ações expostas internacionalmente e especialmente expostas à China recuando em relação ao mercado mais amplo”, disse o economista sênior para EUA do Goldman Sachs, David Mericle.

Com Trump aliviando as tensões no meio da tarde, as ações de companhias de tecnologia engataram ritmo de alta e puxaram os índices acionários como um todo.

Na avaliação do estrategista-chefe de mercados do Leuthold Group, Jim Paulsen, “muitos dos investidores estão se envolvendo no que consideram mais seguro” e as techs estão nesse bolo. “Neste ano, o S&P 500 ficaria praticamente estável sem as empresas de tecnologia”, afirmou. Não por acaso, o subíndice de tecnologia do S&P500 fechou em alta de 0,99%, aos 1.230,67 pontos.

Entre as techs, a Netflix, que apresenta valorização de mais de 160% em um ano, subiu 1,72% nesta segunda-feira, acompanhada de Twitter (+3,00%), Spotify (+1,46%), Facebook (+1,56%) e Apple (+1,12%).

Indicadores também deram apoio à valorização das ações à medida que os investidores verificam que a economia americana continua robusta. De acordo com o Instituto para Gestão de Oferta (ISM), o índice de atividade industrial subiu de 58,7 em maio para 60,2 em junho, contrariando expectativa de queda para 58,1.

“Além disso, há boas notícias em andamento, como mostra o ISM, e que devem deixar os fabricantes felizes para continuar com os ganhos robustos no segundo semestre”, apontou o economista para EUA da IHS Markit, Michael Montgomery.

Fonte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.