Ação da Vivara brilha no IPO, mas perde o vigor no fim do dia

Com cenário externo positivo e siderúrgicas, Bolsa sobe e beira os 102 mil
10 de outubro de 2019
Joice no DEM?; Governo mira servidores e tudo para ler hoje
11 de outubro de 2019
Exibir tudo

Ação da Vivara brilha no IPO, mas perde o vigor no fim do dia

Após a euforia inicial, papel da rede de joalherias subiu menos e encerrou em alta de 0,46%, a 24,11 reais

A maior rede de joalherias do país estreou com o pé direito na bolsa brasileira. No início dos negócios, a Vivara (VIVA3) chegou a subir 3,5% em relação ao preço de abertura, fixado na véspera em 24 reais, mas perdeu o vigor inicial no fechamento. Com a forte demanda dos investidores, especialmente fundos brasileiros, o preço ficou perto do topo da faixa indicativa.

Apesar da valorização inicial, a ação desacelerou no final do dia e encerrou a 24,11 reais, mas ainda sustentando uma alta de 0,46%. 

Foi a terceira abertura de capital da B3 em 2019, depois da rede de artigos esportivos Centauro e a elétrica Neoenergia. A empresa movimentou 2,3 bilhões com a oferta – que somada aos dois IPOs deste ano, representou uma captação de 7 bilhões de reais na B3.

Com a abertura do capital, a expectativa é que a Vivara possa passar a valer 6 bilhões de reais, quase seis vezes seu faturamento no ano passado.

Captação de R$ 2,6 bilhões

A oferta da Vivara movimentou 453,5 milhões de reais no mercado primário (quando os recursos vão para o caixa da empresa). Já na oferta secundária, os acionistas Nelson Kaufman, Márcio Monteiro Kaufman, Paulo Kruglensky e Marina Kaufman Bueno Neto embolsaram 1,842 bilhão de reais com a venda.

A entrada da joalheria no mercado acionário pode ser o início de um ciclo mais promissor para aberturas de capital na B3. Na fila, estão previstos ainda para este ano os IPOs da varejista de moda C&A e do banco BMG.

A empresa de hospedagem de sites Locaweb sinalizou interesse em abrir seu capital. Já empresa de saneamento Iguá pode desistir do processo após ter feito o pedido de registro de companhia aberta na CVM (órgão que regula o mercado de capitais)..

Um levantamento da Guide Investimentos concluiu que é possível esperar um número próximo a 18 ofertas iniciais até o final de 2020 na bolsa brasileira. Segundo a corretora, a janela de captação ainda está positiva e favorece novas emissões. “A agenda de reformas, a melhora na confiança dos investidores e a expectativa de retomada da economia são gatilhos para o mercado de ações”, escreveu o time da casa. 

Algumas casas de investimento veem um futuro promissor para as ações da joalheria. A Eleven Financial estipulou um preço-alvo de 33 reais para a ação – um aumento potencial de 37,5% em relação ao preço atual.

À Reuters, o chefe de renda variável da Eleven Financial Research, Carlos Daltoso, disse que a oferta da Vivara foi um sucesso, destacando a forte demanda, principalmente de pessoas físicas. O pequeno investidor conseguiu garantir seus espaço graças a um mecanismo conhecido como “lock up”, que o obriga a permanecer com os papéis por pelo menos 45 dias. Ele serve para evitar oscilações bruscas nos primeiros dias após o IPO.

“Nossa visão continua a mesma para a companhia. Acreditamos que tem suas vantagens competitivas, é líder em seu mercado de atuação, e traz um ‘upside’ interessante considerando todo o ritmo de crescimento que vão imprimir com parte dos recursos da oferta”, disse Daltoso à agência.

 

Fonte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.